Notícias

IFMG Bambuí promoverá curso de cunicultura a distância

         Dentro dos projetos previstos pelo GPECU, grupo de pesquisa e extensão em cunicultura do IFMG bambuí, há um de extensão para qualificação básica de cunicultores a distância. A ideia seria utilizar o ambiente virtual moodle para que sejam realizadas as aulas bem como as atividades. Além disso, estão previstas também aulas virtuais utilizando o youtube. Conforme o coordenador do GPECU, professor Luiz Machado, esta ferramenta será crucial para melhor qualificação de todos os envolvidos na atividade. Acrescenta ainda que a idéia é disponibilizar vagas para cunicultores que já trabalham na atividade, interessados em começar, estudantes, zootecnistas, médicos veterinários e até interessados do exterior. Ainda não há data para início, mas Luiz acredita que em 2019 já seja publicado algum edital para provimento das vagas. 

 

 

Cunicultora cria pequeno estúdio

       ewstudio A maior virtude de um cunicultor pet deve ser a criatividade, pela qual serão criadas novas ferramentas de trabalho ou de divulgação da atividade. Em Pedro Leopoldo, MG, a cunicultora Liliane elaborou um pequeno estúdio móvel para fotografar seus animais, sendo isso crucial para elevar a visibilidade dos animais e consequentemente suas vendas. Essa ideia não exige grande investimento e pode favorecer enormemente o marketing da granja.   

animal no studio  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mesmo em período de crise econômica são boas as perspectivas para a cunicultura carne

 

         Devido a crise que o país atravessou durante 2017, as vendas da carne de coelhos não tiveram o crescimento que vinham tendo nos anos anteriores, assim como vários outros setores da economia. Porém, um ponto positivo é que o setor se mostrou forte o suficiente não permitindo queda nas vendas e mais, foram mantidos os preços pagos aos produtores pelos coelhos vivos, sem ter a baixa que tiveram outras espécies.

          O Sr. Marcos Kac, Veterinário da Coelho Real, cita que as perspectivas para 2018 são boas devido à retomada do crescimento do país. Cita ainda que o consumo e venda da carne de coelhos, esse produto tão saudável e com nobre valor biológico, baixa gordura e colesterol, devem retornar a crescer, como observado nos anos anteriores.

 

IFMG Bambuí realiza segundo curso de cunicultura

         curso 1  Aconteceu nos dias 03 e 04 de fevereiro de 2018 o II curso de cunicultura do IFMG Bambuí, evento de extensão voltado para estudantes, criadores e interessados na atividade de criação de coelhos. Compareceram ao curso pessoas vindas do Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Foram apresentados e discutidos aspectos cruciais para que a criação de coelhos seja conduzida de forma racional e responsável. Foram ainda apresentadas algumas inovações que estão sendo desenvolvidas no IFMG Bambuí tais como presunto de coelhos e sistema de criação em piso. Segundo o professor Luiz Machado, coordenador e instrutor do curso, o diálogo entre os envolvidos bem como a discussão dos problemas e soluções é fundamental para o crescimento da atividade.

 

 

 

curso 3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ACBC inicia atualização do CD de publicações 2018

          Desde 2010 a ACBC disponibiliza de forma gratuita um CD contendo grande parte das publicações  brasileiras em cunicultura. Nos últimos anos, além de publicações científicas, foram adicionadas ao CD publicações variadas de mercado, manuais, etc. Dessa maneira ma ACBC vem pedir apoio a todos os envolvidos na atividade para ajudarem na atualização desta mídia, enviando os trabalhos que foram publicados em 2017 e 2018 para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Novo roteiro de inspeção propõe metodologia para avaliação de granjas cunículas

         Um modelo de inspeção para granjas cunículas foi proposto por pesquisadores do IFMG e publicado como nota técnica na sétima edição do boletim de cunicultura. Os autores propõem a inspeção da granja a partir de quatro pilares fundamentais: alimentação, manejo, sanidade e ambiência/equipamentos/bem-estar. A partir de perguntas a serem respondidas e verificadas no momento da visita o técnico poderá elaborar um relatório apontando as não conformidades, situação ideal e as ações corretivas necessárias para a granja. Para baixar este material em formato doc., clique aqui

 

 

 

Boletim da Associação Mundial de Cunicultura

          wrsaA WRSA (Associação mundial de cunicultura) tem publicado semestralmente um boletim com várias informações relacionadas à cunicultura mundial. Para acessar os três exemplares visite a página: https://abwrsa.org/newsletters-wrsa/.

A WRSA tem hoje na presidência o DR. Thierry Gidenne (França) e como tesoureiro o DR Juanjo Pascual, que recentemente esteve no Brasil proferindo uma palestra.

 

 

 

 

 

Lulu coelhos investe na qualidade de seu pequeno empreendimento

           Lulucorreto            A Lulu Mini Coelhos, situada na cidade do Rio de Janeiro, é uma pequena empresa cunícula que produz animais das raças Lion Head e Teddy Dwerg. Destaca-se a grande criatividade e visão empreendedora dos proprietários. Iniciaram o coelhário com apenas um animal que havia sido indicado como animal de estimação para redução do estresse do dia a dia. Os proprietários queriam um animal estratégico que não fizesse muita bagunça ou barulho e que interagisse com seus tutores. Dessa maneira escolheram os mini coelhos. Buscaram muita informação técnica e conheceram outros cunicultores. Decidiram ser tutores e cunicultores ao mesmo tempo, principalmente em função do agradável convívio com os animais.

            Segundo Luiz Eduardo, a atividade está sendo muito gratificante.
A partir da atividade perceberam que há grande falta de produtos e acessórios para coelhos no mercado, faltando muitas vezes até a ração. Iniciaram a venda de feno, acessórios e ração, buscando várias inovações, conseguindo até patrocinadores, aos quais ajudam na divulgação das marcas das empresas, em troca do fornecimento de ração e outros produtos para coelhos. Como perspectivas para 2018, Luiz Eduardo espera fazer cursos e participar do congresso americano, acreditando ser muito importante os conhecimentos sobre rações para coelhos pet e sobre manejo sanitário em granjas.

 

 

Lu lu1

 

 

           

 

 

 

 

       

 

 

Novas informações sobre o VI Congresso Americano de Cunicultura

VI ARC           Já estão disponíveis novas informações sobre o VI Congresso Americano de Cunicultura. Para acessar o cartaz do evento, clique aqui.

            Para receber as informações completas (material em inglês) sobre publicação de trabalhos, inscrição, hospedagem, programação, envie e-mail para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.   

 

 

 

 

 

 

Grupo de estudos em Cunicultura é Criado na UFLA

 

             nemencO núcleo de estudos em manejo e nutrição de coelhos (NEMENC-UFLA) foi fundado em 2017 por graduandos de zootecnia da Universidade Federal de Lavras, sob orientação da professora Raquel Moura. O objetivo principal do núcleo é incentivar a  cunicultura e leva-la para além da universidade, aliando ensino pesquisa e extensão, proporcionando maior conhecimento sobre as práticas corretas de manejo e produção de produtos derivados da carne de coelho. 

            A diretoria da ACBC parabeniza a prof. Raquel e sua equipe pela iniciativa e acredita que o diálogo e atuação da academia são também agentes fundamentais para crescimento desta atividade.

 

 

 

 

 

Cunicultura carne não dá sinais de crescimento

                   A cunicultura carne não deu sinais nítidos de crescimento no ano de 2017, pois embora alguns criadores tenham manifestado interesse na atividade, os abatedouros não tem aceitado novas cotas para entrega de animais. Acredita-se que vários fatores estejam relacionados a este fato, se destacando principalmente o desconhecimento das qualidades da carne de coelhos pela população, seu alto valor de venda bem como a crise brasileira que afetou principalmente o consumo de carnes tidas como mais nobres.  

 

 

Encontros de cunicultura serão realizados no Rio de Janeiro

Serão realizados nos dias 24 e 25 de fevereiro de 2018,  no estado do Rio de Janeiro dois encontros em dias consecutivos, em diferentes locais, sendo um sobre a cunicultura Pet e outro sobre a cunicultura corte. Esses eventos contaram com a participação de profissionais, estudantes, cunicultores, se esperando também que participem tutores de animais pet. Maiores informações poderão ser obtidas pelos contatos: 22 997548709 (evento corte) e 21 988598163 (evento pet). A ACBC parabeniza aos cunicultores por esta iniciativa e acredita que a união dos envolvidos bem como a promoção do diálogo é fundamental para o crescimento setorial.   

 

 

 

Criadores se reunem em Tanguá

Os criadores de coelho do Rio de Janeiro estão se organizando e realizarão uma reunião no dia 12 de dezembro a fim de conversar sobre a cunicultura de carne em Portugal e Europa e estratégias para exportação. Eles informaram que receberão o Zootecnista português José Ferreira que trabalha na área de planejamento (www.agroprojectos.com). A reunião será realizada nas dependências do frigorífico da cidade de Tanguá. Maiores informações podem ser conseguidas através do número 22 997548709.   

Projeto de coelhoterapia é implementado na APAE Bambuí-MG

coelho 2            Um projeto de coelhoterapia foi iniciado na APAE de Bambuí em Novembro/2017. Este projeto tem como voluntárias as alunas Dayane, Marcela e Karoline, ambas do 4° período do curso de Zootecnia do IFMG-Bambuí e conta também com a orientação do prof. Luiz Machado e da profa. Cássia Félix. Inicialmente como um projeto de extensão, estão previstas palestras, brincadeiras e atividades lúdicas que utilizam o coelho. Além disso foram elaborados questionários que estão sendo aplicados aos responsáveis pelas crianças atendidas. Se espera que o coelho possa colaborar para desenvolvimento motor e emocional das crianças, além de proporcionar momentos inesquecíveis e de grande aprendizado a elas.

         Segundo Dayane O projeto está contribuindo para a melhoria dos assistidos. No começo foi complicado,pois tinham um pouco de medo do animal,alguns já conhecia mas nunca teve um contato maior...Mas observa-se que estão acostumando, e sentimos a felicidade deles quando chegamos com os animais na APAE.Querem pegar, acariciar e brincar,adoram os vídeos e cantam juntos,as atividades ajudam eles a se relacionarem entre si, compartilhando o momento. O projeto esta sendo um sucesso.

 

 

 

Coelho 1